terça-feira, 22 de maio de 2012

A vida é assim mesmo, menino, surpreende, desgasta, esfola, transforma. Coração, em suas mãos, é brinquedo, pessoas são fantoches, tempo é remédio. O amor? Ah, o amor é cura! Por isso que eu sigo, que você segue, que nós seguimos. A gente não perde a esperança de encontrá-lo nas curvas da estrada. A gente não perde a fé e acredita na promessa do felizes-para-sempre. É, menino, pura loucura, eu bem sei, mas o coração tem dessas coisas mesmo, acredita no impossível. Cai, levanta e insiste em acreditar. De tanto acreditar, encontra. Gabriela Santarosa
É só ele me olhando com o sorriso e me sorrindo com os olhos.

Agora não sei o que nasceu primeiro
O sorriso no meu rosto
Ou você no meu coração
Os dois parecem uma parte eterna de mim.
Dói sentir que está tão longe e ao mesmo tempo do lado dentro. Em nenhum momento pensei em nós. Não perguntei a ninguém o que achavam, não calculei o que fazer. Foi só uma breve coragem de lhe buscar. Antes que todos meus passados chegassem e antes que meus medos racionalizassem, e ainda antes de me convencer de que não era capaz, que tantas vezes me foi negada a chance… Eu acreditei no coração que pulsava pela curiosidade de ser feliz.
                      
Não leia nada além do que está escrito, moça.



Te aconselho a me fazer feliz.

O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranqüila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: “Se eu fosse você”. A gente ama não é a pessoa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor começa. E é na não-escuta que ele termina.

É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo.
-Clarice Lispector
Eu costumava ser um pouco mais feliz, hoje tá tudo meio 'tanto faz'.

“Eu não vou implorar por um minuto da sua atenção. Eu não sei se você se lembra, mas correr atrás não faz mais o meu estilo. Eu cuido, protejo e amo enquanto esta ao meu lado. Nunca te pedir pra ir, assim como não te pedirei mais para ficar.”
                                               — Querido John

domingo, 20 de maio de 2012


Resultados da Pesquisa de imagens do Google para http://2.bp.blogspot.com/_ih_tKVnBO5A/TLaaHiOWreI/AAAAAAAAAB0/bPlyw5K5oJM/s1600/tumblr_la8mpxT5Tn1qc78uuo1_500_large.jpg
"És presença. E, mesmo quando és ausência,
és muito mais do que saudade. És vontade
de ver de novo, de ver mais, de ver mais
perto, ver melhor. E tocar, de modo que,
cada toque, eu tenha um pouco mais de ti
em mim, para que não haja mais ausência.
Te encontrar virou apenas uma questão de
fechar os olhos. Tenho confundido ‘eu’ com
‘nós’. Mas essa confusão só me acontece
porque eu tenho certeza de tudo o que eu
sinto. E o que eu sinto é o tal do amor.
Aquele surrado, mal falado, desacreditado e
raro amor, que eu achava que não existia
mais. Pois existe. E arrebata, atropela,
derruba, o violento surto de felicidade
causado pelo simples vislumbre do teu
rosto… "
- Caio Fernando Abreu

domingo, 13 de maio de 2012

O caminnho que eu escolhi é o do amor, não importam as dores, as angústias nem as decepções que vou ter que encarar, escolhi ser verdadeiro. No meu caminho, abraço é apertado, o aperto de mão é sincero, por isso, não estranhe a minha maneira de sorrir, de te desejar o bem; eu sou aquela pessoa queacredita no bem, que vive no bem e que anseia o bem. Por isso, não estranhe se eu te abraçar bem apertado, mesmo que seja só em pensamento, se eu me emocionar com a sua história, se eu chorar junto com você, afinal de contas, somos gente e gente que fez a opção pelo bem. É assim que eu enxergo a vida, e é só assim que eu acredito que valha a pena viver ... viver com emoção... viver com verdade.
                                                                       Fábio de Melo
No fundo, mesmo lendo tanto,pensando tanto e filosofando tanto, a gente gosta mesmo é de quem é simples e feliz.


A gente não se apaixona por quem vive reclamando e amassando jornais contra a parede.
A gente se apaixona por esses tipinhos banais que vivem rindo.
E a gente se pergunta: que é que ele tem que brilha tanto? Que é que ele tem que quando chega ofusca todo o resto?

                             Tati Bernardi